• Treinadores
  • Entrevistas
  • Confederação Lusófona de Treinadores aprova Modelo de Formação de Treinadores para a CPLP

Confederação Lusófona de Treinadores aprova Modelo de Formação de Treinadores para a CPLP

A segunda reunião da Confederação Lusófona de Treinadores (CLT), terminou esta sexta-feira, em Lisboa, com a aprovação do Modelo de Formação de Treinadores que será, agora, apresentado aos governos dos países de língua oficial portuguesa (PALOP). Pedro Sequeira, presidente da CLT, fez um balanço “extremamente positivo” dos trabalhos, destacando a participação ativa de todos os delegados dos seis países representados.

“Não é fácil conseguir-se em dois dias de trabalho construir um modelo de formação que seja aceite por todos os países. Está aqui uma ferramenta de trabalho muito interessante que estamos convencidos que poderá potenciar o desenvolvimento da atividade dos treinadores nos PALOP”, sublinhou Pedro Sequeira.

Para o dirigente, a aprovação do modelo de formação foi o ponto alto dos dois dias de trabalho da CLT. “A palavra mais utilizada foi harmonização. E foi isso que se conseguiu, harmonizar um modelo de formação que sirva a todos, sem que nada seja imposto a ninguém. Somos países diferentes, com realidades e culturas diferentes. Queremos que cada país mantenha a sua identidade e por isso o modelo de formação não terá de ser forçosamente igual para todos, apenas as linhas mestras, a filosofia geral, é a mesma”, destacou Pedro Sequeira.

A presença de representantes das embaixadas de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique e Timor-Leste no dia inaugural da reunião foi ainda destacada por Pedro Sequeira. Nesse capítulo, a quase certeza de que Timor-Leste passará a fazer-se representar na CLT foi outro destaque dos trabalhos.

“Houve uma frase marcante: não há nenhum país que seja bom em tudo. Isto é, todos temos algo a aprender com os outros. Se Portugal e Brasil, por exemplo, se destacam no futebol, é Angola que nos mostra o caminho no basquetebol. A integração de Timor-Leste e depois de São Tomé e Príncipe, está praticamente garantida. Temos também manifestada a vontade da Guiné Equatorial em fazer parte da CLT”, acrescentou Pedro Sequeira.

O dirigente português realçou a participação empenhada dos delegados. “Hoje já nos conhecemos melhor, sabemos porque estamos aqui e o que queremos fazer e por isso acredito que a CTL tem excelentes condições para crescer e aperfeiçoar o seu trabalho em prol dos treinadores”, concluiu Pedro Sequeira.

Humberto Bettencourt, representante de Cabo Verde, fez também um balanço “extremamente positivo” dos trabalhos realizados em Lisboa.

“Vim com o propósito de colher ensinamentos para quando regressar a Cabo Verde poder incentivar a criação de associações de treinadores de outras modalidades – sendo que eu venho do futebol. Consegui aprender muito neste encontro para poder levar para o meu país, no que concerne a organização e estruturação das atividades dos treinadores”, acrescente Humberto Bettencourt.

O representante de Cabo Verde considerou “maravilhoso” ter podido “aprende com a experiência de António Gomes (representante do Brasil) e de Pedro Sequeira, que são exemplos a seguir por todos nós. Mas com todos os demais representantes colhi ensinamentos importantes para levar para Cabo Verde”, garantiu o treinador de 43 anos.

A segunda reunião da Confederação Lusófona de Treinadores contou com as presenças de Pedro Sequeira, Carlos Diniz, Marta Martins e Mário Jorge Silva (Portugal), Vivaldo Eduardo (Angola), António Gomes (Brasil), Humberto Bettencourt (Cabo Verde), Herculano Cubaba (Guiné-Bissau) e Alberto Graziano (Moçambique).

Durante a reunião, os delegados debaterem propostas relacionadas com a construção do modelo de formação de treinadores na CPLP, a construção do regulamento de certificação do reconhecimento da formação de treinadores, ou a preparação de propostas legislativas sobre a profissão de treinador a apresentar aos diferentes governos da CPLP. O papel da Confederação Lusófona de Treinadores nas Jogos da CPLP foi outro dos temas em análise.

Foi aprovado o plano de atividades da CLT para os próximos quatro anos que prevê a realização da terceira reunião em Portimão, em 2019, associada ao sétimo Congresso de Treinadores, que será organizado pela Treinadores de Portugal. A reunião da CLT de 2020 está marcada para Timor-Leste, por ocasião dos Jogos da CPLP e a reunião de 2021 terá de novo por palco a cidade de Lisboa, associada ao oitavo Congresso de Treinadores e à Capital Europeia do Desporto.

Pedro Sequeira, presidente das Confederações CLT e Treinadores de Portugal

 

 


Contactos

Secretariado
  • Email
    Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Morada

Rua Thomaz de Mello, 2B
2770-167 Paço d’Arcos

Comunicação

Carolina Mendonça
  • Email
    Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
Powered by [dp]Soluções

Este Website utiliza cookies para proporcionar uma melhor experiência de utilização. Ler Mais Continuar

Cookies

Os cookies são ficheiros pequenos que são temporariamente armazenados no disco rígido do utilizador (cookies baseados em sessão). Estes cookies existem apenas enquanto durar a sessão da Internet. São utilizados para melhorar a facilidade de utilização de um Web site. Mesmo que não aceite a criação de cookies no seu computador, é possível utilizar uma parte do nosso Web site. Todavia, tenha em conta que poderá haver restrições em certas funções e/ou indisponibilidade de certas funcionalidades. A maioria dos browsers aceita automaticamente os cookies. No entanto, é possível contrariar essa aceitação definindo o browser para bloquear todos os cookies. Para obter mais informações, consulte as instruções disponibilizadas pelo fabricante do browser que utiliza.