“O TREINADOR É PEÇA CHAVE NA FORMAÇÃO DA JUVENTUDE”

Vítor Pataco, presidente do IPDJ, realçou o papel dos treinadores na sessão de abertura da segunda reunião da Confederação Lusófona de Treinadores

A segunda reunião da Confederação Lusófona de Treinadores (CLT) iniciou-se na manhã desta quinta-feira, 27 de setembro, com a presença de delegados dos seis países fundadores – Portugal, Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau e Moçambique. Pedro Sequeira, presidente da CLT, deu as boas-vindas aos delegados e representantes de diversas instituições que acompanham a primeira sessão de trabalhos, congratulando-se com a presença da primeira secretária da embaixada de Timor-Leste.

“Sabemos que os pequenos países enfrentam dificuldades especiais”, sublinhou Pedro Sequeira, “mas acreditamos que na próxima reunião da CLT, em 2019, já poderemos contar com a presença dos representantes de associações de treinadores de Timor-Leste e São Tomé e Príncipe”. Pedro Sequeira sublinhou que para a Confederação Lusófona de Treinadores “todos os países valem o mesmo. Sabemos que o Brasil é maior que os demais e a Guiné-Bissau é dos mais pequenos, mas para nós, treinadores, somos todos iguais”.

O papel dos treinadores na sociedade foi sublinhado por Vítor Pataco, presidente do Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ), que recordou o apoio que o Governo português sempre prestou à CLT.

“Uma forma que temos de ajudar é com o nosso exemplo. Apontar caminhos, reconhecer os erros que possamos ter cometido para que não se repitam nos demais países”, destacou o governante. Vítor Pataco recordou a importância do papel dos treinadores na sociedade em geral. “O treinador é a peça chave na formação da juventude. É ele que modifica comportamentos e altera atitudes de forma a conduzir os jovens e os praticantes pelos rumos certos na vida”.

O presidente do IPDJ garantiu que o Governo continuará a apoiar as ações da CLT, da mesma forma como se tem empenhado no aperfeiçoamento da legislação relacionada com a atividade dos treinadores, especialmente a nível legislativo.

Pedro Sequeira recordou ainda os diversos apoios que a CLT tem recebido desde a sua constituição, em 2015, nomeadamente por parte da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) e respetivos comités olímpicos. O presidente da CLP agradeceu ainda a colaboração demonstrada pelas diferentes embaixadas dos países da CPLP na preparação desta segunda reunião da confederação.

Na sessão inaugural, que decorreu no Hotel Fénix, em Lisboa, marcaram presença representantes das embaixadas de Angola, Cabo Verde, Moçambique e de Timor-Leste, bem como do Comité Olímpico de Portugal, Comité Paralímpico de Portugal, Confederação do Desporto de Portugal e da CPLP. Todos manifestaram o desejo de ver a Confederação Lusófona de Treinadores crescer e consolidar o seu papel nas sociedades dos respetivos países, bem como no aperfeiçoamento da qualificação profissional dos treinadores em todos os países da lusofonia.

A segunda reunião da Confederação Lusófona de Treinadores conta com a presença de Pedro Sequeira, Carlos Diniz, Marta Martins, Mário Jorge Silva e António Vasconcelos Raposo, em representação da Treinadores de Portugal, Vivaldo Eduardo, de Angola, António Gomes, do Brasil, Humberto Bettencourt, de Cabo Verde, Herculano Cubaba, da Guiné-Bissau, e Alberto Graziano, de Moçambique.


 

 

  


Contactos

Secretariado
  • Email
    Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Morada

Rua Thomaz de Mello, 2B
2770-167 Paço d’Arcos

Comunicação

Carolina Mendonça
  • Email
    Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
Powered by [dp]Soluções

Este Website utiliza cookies para proporcionar uma melhor experiência de utilização. Ler Mais Continuar

Cookies

Os cookies são ficheiros pequenos que são temporariamente armazenados no disco rígido do utilizador (cookies baseados em sessão). Estes cookies existem apenas enquanto durar a sessão da Internet. São utilizados para melhorar a facilidade de utilização de um Web site. Mesmo que não aceite a criação de cookies no seu computador, é possível utilizar uma parte do nosso Web site. Todavia, tenha em conta que poderá haver restrições em certas funções e/ou indisponibilidade de certas funcionalidades. A maioria dos browsers aceita automaticamente os cookies. No entanto, é possível contrariar essa aceitação definindo o browser para bloquear todos os cookies. Para obter mais informações, consulte as instruções disponibilizadas pelo fabricante do browser que utiliza.